Responsabilidade social empresarial na indústria de calçados paulista: uma análise dos pólos de Franca e Birigui

Agnaldo de Sousa Barbosa, Elvisney Aparecido Alves, Hélio Braga Filho

Resumo


O setor calçadista possui características que o distinguem na discussão da temática da responsabilidade social empresarial, pois é um segmento industrial cuja estrutura de produção está assentada em bases tecnológicas próprias da manufatura e do artesanato. Considerando tais particularidades, o objetivo aqui perseguido é uma reflexão balizada na análise da percepção do comportamento socialmente responsável por parte dos empresários de Franca e Birigui, duas importantes aglomerações industriais especializadas na produção de calçados. O trabalho baseia-se em pesquisa realizada em ambos os territórios por meio de entrevistas. Em Franca, constatou-se que a maior parte dos atores pesquisados, associados ao Instituto Pró-Criança, não reconhece a responsabilidade social como uma obrigação da empresa, mas como uma questão moral. Em Birigui o engajamento empresarial é mais efetivo, materializando-se especialmente na associação da maioria dos industriais no referido instituto e na atitude de assumirem a responsabilidade social como uma atribuição incontornável do empresariado dentro da nova realidade do capitalismo.

Palavras-chave


Responsabilidade Social; Setor Calçadista; Instituto Pró-criança

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X