PRONAF E O PROCESSO DE (DES) TERRITORIALIZAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR DE NOVA PALMA E PINHAL GRANDE (RS)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54399/rbgdr.v18i2.6381

Palavras-chave:

Desenvolvimento; Políticas públicas; Território;

Resumo

As políticas públicas são capazes de influenciar as dinâmicas territoriais sob diferentes dimensões. Nesse sentido, esta pesquisa buscou avaliar, na perspectiva dos agentes de desenvolvimento, como o PRONAF influenciou o processo de (des)territorialização da agricultura familiar nos municípios de Nova Palma e Pinhal Grande (RS). O estudo caracteriza-se como qualitativo e aplicou diferentes técnicas de coleta de dados, a saber: pesquisa bibliográfica, dados secundários e entrevistas semiestruturadas com nove agentes de desenvolvimento, realizadas entre os meses de outubro e novembro de 2020. Observou-se que o PRONAF tem contribuído tanto para à territorialização da agricultura familiar e à sua desterritorialização. O programa levou à expansão da área plantada e ao aumento da produtividade e possibilitou a melhoria da infraestrutura dos estabelecimentos agropecuários e a aquisição de máquinas, reduzindo a carga de trabalho. Além disso, o PRONAF tem contribuído para o aumento da renda dos agricultores familiares ao elevar a produtividade agrícola. Embora o PRONAF tenha auxiliado na territorialização da produção de grãos visando à comercialização, tanto a produção diversificada quanto a produção para autoconsumo estão presentes. Com a ampliação do acesso ao PRONAF, ampliou-se também a participação das mulheres nas atividades agrícolas. No entanto, houve uma redução na cooperação entre os agricultores.

Biografia do Autor

Beatriz Scapin, Universidade Federal do Pampa

Bacharel e mestre em Administração pela Universidade Federal do Pampa, campus Santana do Livramento/RS.

Alessandra Troian, Universidade Federal do Pampa

Doutora em Desenvolvimento Rural, docente  no Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Pampa (PPGA/Unipampa), campus Santana do Livramento.

Sibele Vasconcelos de Oliveira, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Agronegócios, Docente no Programa de Pós- Graduação em Economia & Desenvolvimento (PPGE&D) da Univeridade Federal de Santa Maria.

Referências

ALVES, E., MANTOVANI, E.C., OLIVEIRA, A. J. Benefí­cios da mecanização na agricultura. Agroanalysis, v. 25, n. 10, p. 38-42, 2005.

BALSAN, R. Impactos decorrentes da modernização da agricultura brasileira. Campo-Território: revista de geografia agrária, Uberlândia, v. 1, n. 2, p. 123-151, 2006.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BUENO, C. T.; SILVA, S. M. V. O patriarcado na agricultura familiar brasileira: reflexões a partir do municí­pio de São Lourenço do Sul- RS. Rev. NERA, Presidente Prudente, v.23, n.51, p.279-299, jan-abr, 2020.

CAMARA, S. B. et al. Contribuições do PRONAF Mais Alimentos. Revista Polí­tica Agrí­cola, Brasí­lia, n.1, jan-mar, p. 73-81, 2020.

CHELOTTI, M. C.; A dinâmica territorialização-desterritorialização-reterritorialização em áreas de reforma agrária na Campanha Gaúcha. CAMPO-TERRITÓRIO: revista de geografia agrária, Uberlândia, v.8, n.15, p. 1-15, fev., 2013.

COELHO, L. B.; PAULA, N. M. Polí­ticas Públicas e Agricultura Familiar: Uma Análise Do PRONAF No Território Do Cantuquiriguaçu/Pr. Revista Grifos, Chapecó, v. 27, n.45, p. 183-203, 2018.

COSTA, V. G. Polí­ticas públicas e agricultura familiar: uma avaliação do Pronaf em dois assentamentos rurais da Mata Sul Paraibana. 2013. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente), Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Universidade Federal da Paraí­ba. João Pessoa, 2013.

DALLABRIDA, V. R. Ativos territoriais, estratégias de desenvolvimento e governança territorial: uma análise comparada de experiências brasileiras e portuguesas. EURE (Santiago), Santiago, v. 42, n. 126, p. 187-212, 2016.

DIAS, R. C.; SEIXAS, P. C. Territorialização de Polí­ticas Públicas, Processo ou Abordagem? Revista Portuguesa de Estudos Regionais, Angra do Heroí­smo, n. 55, 2019.

FERNANDES, A. G.; FELIN, E.T.; MARCHESAN, J. Agroindústrias familiares da Quarta Colônia: trabalho e tradição. Revista Latino Americana de História, São Leopoldo, RS, v.1, n.3, p.249-260, mar. 2012.

FISCHER. A. et al. Percepção das normas da vigilância sanitária pelos agricultores familiares de Joaçaba, Herval D'Oeste E Luzerna. Gestão & Regionalidade, São Caetano do Sul, SP, v. 32, n.95, maio-ago, 2016.

GAZOLLA, M.; SCHNEIDER, S. Qual "Fortalecimento" da Agricultura Familiar? Uma Análise do PRONAF crédito de custeio e investimento no Rio Grande do Sul. Revista de Economia e Sociologia Rural (Impresso), Brasí­lia, v. 51, p. 45-68, 2013.

GRIGOL, N. S.; MOLINA, S. M. G.; SANT'ANA, G. C.; GARAVELLO, M. E. P. E. Produção para autoconsumo e segurança alimentar entre assentados rurais do Alto Xingu, Mato Grosso, Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasí­lia, v. 60, n. 2, p. 1-19, 2022.

GRISA, C.; WESZ JR., V.J.; BUCHWEITZ, V.D. Revisitando o PRONAF: velhos questionamentos, novas interpretações. Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba, SP. v.52, n. 2, 2014.

IBGE, INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE Cidades, 2021. Disponí­vel em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs>. Acesso em: 20 ago. 2021.

MANFIO, V.; BENADUCE, G. M. C. Quarta Colônia de Imigração Italiana/RS: uma abordagem sobre a cultura e identidade. Revista Geosul, Florianópolis, v. 32 n, 65, p. 260- 173, 2017.

MAPA, MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DO BRASIL. Agricultura familiar, 2021. Disponí­vel em: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/politica-agricola/plano-safra/2021-2022/agricultura-familiar. Acesso em: 29 ago. 2021.

MELLO, C. I; FROEHLICH, J. M. Identidade territorial e visibilidade midiática: o artesanato no Caderno Quarta Colônia. Interações, Campo Grande, v. 20, n. 3, p. 769-784, 2019.

RESENDE, C. M.; MAFRA, R.L.M. Desenvolvimento rural e reconhecimento: tensões e dilemas envolvendo o PRONAF. Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba, SP, v.54, p.261-280, 2016.

RIBEIRO, P. T. Perspectiva territorial, regionalização e redes: uma abordagem à polí­tica de saúde da República Federativa do Brasil. Saúde soc., São Paulo, v. 24, n. 2, p. 403-412, 2015.

SAQUET, M. A. Território e identidade. In: Anais...X Encontro de Geógrafos da América Latina, Universidade de São Paulo-USP, São Paulo, de 20 a 26 de março de 2005, São Paulo, 2005.

SAQUET, M. A. Abordagens e concepções de território. 3 ed. São Paulo: Outras Expressões, 2013.

SCAPIN, B. Programa nacional de fortalecimento da agricultura familiar: o processo de (des) territorialização da agricultura de Nova Palma e Pinhal Grande/RS. 2021. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal do Pampa. Santana do Livramento, 2021.

SILVA, S. P. Crédito do PRONAF e dinâmicas econômicas territoriais: uma análise de dados em painel para o território Vale do Mucri (2000 a 2007). In: Anais...XIV Seminário sobre Economia Mineira. Cedeplar, Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais, de 24 a 28 de maio de 2010, Diamantina, MG, 2010.

SILVA, S. P.; ALVES FILHO, E. Impactos econômicos do PRONAF em Territórios Rurais: um estudo para o Médio Jequitimhonha- MG. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 40. n.3, p. 481-498. jul-set, 2009.

SOUZA FILHO, H. M., et al. Condicionantes da adoção de inovações tecnológicas na agricultura. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasí­lia, v. 28, n. 1, p. 223-255, jan./abr. 2011.

TONNEAU, J. P.; AQUINO, J. R.; TEIXEIRA, O. A. Modernização da agricultura familiar e exclusão social: o dilema das polí­ticas agrí­colas. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasí­lia, v. 22, n. 1, p. 67-82, jan-abr, 2005.

Downloads

Publicado

05.06.2022

Como Citar

Scapin, B., Troian, A., & de Oliveira, S. V. (2022). PRONAF E O PROCESSO DE (DES) TERRITORIALIZAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR DE NOVA PALMA E PINHAL GRANDE (RS). Revista Brasileira De Gestão E Desenvolvimento Regional, 18(2). https://doi.org/10.54399/rbgdr.v18i2.6381

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.