Perfil do metalúrgico desempregado e o processo de reestruturação produtiva

Elisa Maria de Andrade Brisola, Leonardo Barbagallo, Maria Regina de Ávila Moreira, Maria Regina Namura, Maria Teresa dos Santos, Paulo Romano Reschilian

Resumo


As transformações do mundo do trabalho, decorrentes da globalização, da reestruturação produtiva e das inovações tecnológicas, engendram, nas ciências humanas, discussões sobre o desemprego e a precarização do trabalho, que incidem nas condições de vida dos indivíduos que se constituíram na "sociedade do trabalho". Nessa sociedade, alterada em seus fundamentos econômicos, políticos, de produção e reprodução da vida, nos seus valores morais e éticos, a relação entre a cidadania e a construção da subjetividade entre os trabalhadores excluídos do trabalho formal exigiu a caracterização desses sujeitos. Dessa forma, pretendemos, com este artigo, apreender e analisar o perfil dos trabalhadores desempregados da indústria metalúrgica de São José dos Campos como resultante do processo da reestruturação produtiva do setor a partir do levantamento das homologações ocorridas no Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos entre 1996 e 2000. A pesquisa revelou, nessa fase, a demissão indiscriminada dos trabalhadores, independentemente do tempo de casa, da qualificação, da idade, sexo, faixa salarial, indicando um mecanismo de redução de postos de trabalho assalariados/formais promovidos pela competitividade, internacionalização do capital e ausência de políticas nacionais, em decorrência do modelo econômico de inserção internacional.

Palavras-chave


desemprego, precariedade do trabalho, subjetividade, cidadania

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X