CIDADES INTELIGENTES: PROPOSIÇÃO DE UM MODELO AVALIATIVO DE PRONTIDÃO DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO APLICÁVEIS À GESTÃO URBANA

Marcos Cesar Weiss

Resumo


Este trabalho tem como objetivo apresentar um modelo de avaliação de prontidão para as TIC aplicáveis à gestão urbana a fim de confirmar se uma cidade conta com os componentes tecnológicos mínimos para se qualificar para o roteiro das cidades inteligentes. A dinâmica de resolução do modelo se dá por meio da análise de categorias correspondentes a seis domínios (sistemas urbanos) e suas trinta e seis dimensões (subsistemas urbanos), caracterizadas por escalas evolutivas específicas para cada dimensão e, posteriormente, pelas interações possíveis entre tais dimensões, analisadas por meio da teoria das redes complexas. O modelo foi aplicado em quatro cidades do estado de São Paulo. Os resultados indicaram a pertinência e aplicabilidade do modelo, que identificou e analisou, individual e comparativamente, os estágios de prontidão das TIC das cidades escolhidas para o estudo.

Palavras-chave


Cidades inteligentes. Inovação em gestão urbana. Modelo avaliativo de cidades inteligentes. Definição de cidade inteligente.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.






ISSN 1809-239X